Share

Este post faz parte de uma série de 5 partes. Se você perdeu as partes anteriores, clique para parte 1parte 2 e parte 3

Outra alternativa é usar a técnica da água para comentários sem noção: pegue um copo de água, coloque um pouco na boca e só engula quando estiver mais calma.

– Água? Mas assim eu vou me afogar! Porque eu fico muito brava!

Então, chame o marido para respiração boca a boca… desvia o foco do problema e dá uma aliviada na tensão, né?

Outra possibilidade é usar a respiração para se acalmar… inspire e expire.. se concentre só na respiração porque isso normalmente ajuda a relaxar…

Tem também outra alternativa… manter sempre com você frases que te motivem, te fortaleçam nos momentos delicados.. quer uns exemplos?

– Você é mais forte do que pensa…

– No final, esse sofrimento vai valer muito a pena..

– Deus não te abandonou, está apenas caprichando no seu presente..

– Isso vai passar…

– Você não é inferior a ninguém, os outros que não são capazes de enxergar a guerreira que é…

– “Grandes batalhas só são dadas a grandes guerreiros” – Mahatma Gandhi

– “Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje. Mas continue em frente de qualquer jeito” – Martin Luther King

– “Eu tentei 99 vezes e falhei, mas na centésima tentativa, eu consegui. Nunca desista de seus objetivos mesmo que esses pareçam impossíveis. A próxima tentativa pode ser a vitoriosa” Albert Einstein

– “Você erra todo arremesso que não tenta” – Michael Jordan

– “Vamos inventar o amanhã, no lugar de se preocupar com o que aconteceu ontem” – Steve Jobs

– “Quando penso que cheguei no meu limite, descubro que tenho forças para ir além” – Ayrton Senna

– “Tudo que é seu, encontrará uma maneira de chegar até você” – Chico Xavier

– “O bravo não é quem não sente medo, mas quem vence esse medo” – Nelson Mandela

– “A força mais potente? A fé em Deus.” – Madre Teresa

– “O mundo pode fazer você chorar. Mas Deus te quer sorrindo” – Padre Marcelo Rossi

Outra possibilidade é fazer uma playlist com músicas que te ajudem a se sentir melhor, a lembrar o porque está passando por isso… tem sugestões de músicas que te motivam a seguir em frente nessa vida de tentante? Coloque aqui para a gente…  pode ajudar outras mulheres na mesma situação a se sentirem melhor também!

Essas técnicas podem te ajudar a lidar com a pressão da sociedade. Mas mais importante do que lidar com a pressão dos outros é você lidar com a pressão interna… De uma forma ou de outra, é normal se sentir cobrada. Porque não é só a cobrança dos outros, é a sua também.

Isso porque, no fundo, você exige muito de si mesma e essa cobrança provoca ainda mais ansiedade. Não se cobre. Se você já fez todo o possível, já fez os exames, está se alimentando direitinho, então.. não é justo ficar cobrando de si mesma! Pode até perder a paciência com as outras pessoas, mas seja paciente consigo mesma.. você merece!!!

É comum sentir frustração, inferioridade, medo, inveja, culpa, ansiedade, questionar por que isso acontece com você, se perguntar se está sendo castigada, sentir vontade de desistir, uma sensação grande de vazio, de tristeza, ver grávidas por todos os lados, se sentir mais para baixo em datas como dia das mães, natal etc, se incomodar com a presença de grávidas, ter a sensação de que não é forte o suficiente como as outras tentantes são, se sentir incompreendida, pensar em se separar por não conseguir engravidar, ficar com a sensação de que está ficando maluca, se sentir angustiada porque todo mundo engravida menos você, esconder dos outros o tamanho da sua dor, sentir uma espécie de vergonha, solidão, insegurança, desespero, fracasso, impaciência, medo de não ter dinheiro para a fiv, medo dela  não dar certo, medo de dar certo demais e ter trigêmeos… tudo junto e misturado… ou então, em um dia estar ótima e em outro isso surgir sentimentos como esses…

– Não sinto tudo isso aí, mas a maioria.. o que eu faço?

Não existe uma fórmula pronta para lidar com a vida de tentante, com a montanha russa de emoções que acontecem dentro de você… cada pessoa lida com as emoções de uma forma diferente da outra… mas algumas dessas técnicas que escrevi podem te ajudar…

Mas, também existem outras… que tal buscar aumentar sua autoestima?

– Como eu faço isso?

Já pensou em um trabalho voluntário? Ajudar ao outro é uma forma de nos sentirmos úteis, de reforçarmos que podemos fazer muita diferença na vida de outras pessoas.

Você pode também tentar fazer trabalhos artesanais porque ver o resultado do seu trabalho pode te ajudar a se valorizar. Além disso, muitas encaram isso como uma terapia. Uma forma de ter um tempo para pensar, refletir, meditar…

(continua)


Este post faz parte de uma série de 5 posts. Veja o cronograma de publicação:

post 1: 16/03/2017

post 2: 23/03/2017 

post 3: 30/03/2017

post 4: 06/04/2017

post 5 (último): 13/04/2017 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *