Share

Depois de algum tempo de site, algumas tentantes engravidaram. E, claro que isso nos deixa muito felizes, especialmente quando fazem questão de nos contar e agradecer nossa participação em sua história… é emocionante!!!

Mas, outras ainda não tiveram o seu tão sonhado positivo e continuam na montanha russa de emoções que é a vida de tentante, por isso, vamos dar início a uma série de 5 posts que tratam desse assunto, que serão publicados às quintas-feiras.

Como sabemos como é difícil ver todas engravidando, menos você, vamos unir aqui algumas técnicas para tentar ajudar na dolorosa espera da chegada da cegonha. Mas, antes, um recadinho: por mais que isso esteja sendo doloroso, você não está sozinha… segura aqui na nossa mão e vamos em frente…  Aguente firme aí!!!

– Como assim não estou sozinha?? Ninguém me entende!!! Sempre ouço comentários sem noção!!!

De fato, é comum encontrar pessoas que não fazem ideia de como dói tentar engravidar e não conseguir… mas, também é possível encontrar quem entenda a sua dor, a sua angústia, o seu desespero…

– Onde eu encontro?? Por que já ouvi tanta coisa negativa que tenho até vergonha de contar para as pessoas sobre a minha dificuldade…

Se você está lendo esse post, você nos encontrou! Estamos à disposição para conversar, ler seus desabafos… Precisa conversar? Mande um email para mila@contecomigoviu.com e tamojuntas@contecomigoviu.com

E tem mais, depois que você engravidar (e esperamos que seja logo!), não estará abandonada. Nós também conversarmos com as grávidas, afinal, somos doulas e educadoras perinatais (atendemos presencialmente em Brasília e em Fortaleza).

Muito bem, agora sabemos que, se não tiver alguém pertinho de você para conversar, você tem com quem desabafar à distância. Mas, o que você pode fazer além de conversar?

Que tal tentar encarar a jornada de uma forma diferente? Pare de contar há quantos meses e anos você está tentando! Quando pensar em tempo, pense que é um dia a menos para o seu tão positivo… melhor pensar que falta menos 1 dia para a felicidade do que pensar que esse foi mais 1 dia de tristeza, né? Veja mais aqui  

Outra forma diferente de encarar as coisas é pensar que linda história de amor você terá para contar para o seu bebê… já pensou nisso? Sei que você queria que isso acabasse logo e a cegonha fizesse a sua entrega… mas, se tem que esperar de qualquer forma, vamos tentar buscar os aspectos positivos?

O que mais podemos ver de positivo nessa história? O que acha de encarar como uma oportunidade de crescimento pessoal e do seu relacionamento? O processo é muito doloroso e todos acabam amadurecendo.. E quem ganha com isso? Seu bebezinho porque quando chegar terá pais muito mais maduros…

– Mas, meu casamento está ficando abalado com essa situação! Se meu bebê não chegar logo, pode ser que nós nos separemos…

Peraí… se o seu casamento se resume apenas a ter um filho, então, estamos com um problema… Um grande problema!

Por mais que você queira muito ter um bebê, sua vida não pode se resumir a isso…  sabe por que?? Porque você é muito mais do que uma procriadora!!!

Você é uma mulher, que tem necessidades, desejos, interesses, qualidades… não pode deixar de existir para que outra pessoa exista… Como você vai ser feliz se não se cuidar? Como o seu filho vai ser feliz se a mãe não se amar?

Desculpa se estiver sendo dura com você, mas… enquanto espera a oportunidade de gerar uma vida você precisa viver!!!

– Você não entende? Eu não consigo pensar em outra coisa, tudo o que eu quero é ter um bebê!

Sim, eu entendo… e é justamente por isso que eu te digo que você precisa se dedicar aos seus interesses…

Se não se cuidar, você pode adoecer… o que, aliás, nos leva a uma outra dica importante para quem quer engravidar: se notar que não está bem, que a tristeza ou apatia estão muito frequentes, que a ansiedade está atrapalhando excessivamente sua vida, procure psicólogo e/ou psiquiatra…

– PERAÍ… PSICOLOGO e/ou PSIQUIATRA???? EU NÃO SOU DOIDA!

Ah… se você pensou isso ou algo parecido, então, temos um pouquinho de preconceito por aí… vamos aprender um pouquinho sobre isso?

Muitas mulheres apresentam comportamentos depressivos ou de transtornos de ansiedade em decorrência da infertilidade. E, isso não faz de ninguém uma pessoa doida.. Só mostra que a infertilidade e/ou outros fatores podem fazer com que adoeça… E se a gente adoece, quem devemos procurar?

– Um médico, claro!!!

Pois é… o médico que trata de transtornos na cabeça é o psiquiatra… e ele está capacitado para te receitar medicação se diagnosticar que você está doente… Só não esqueça de falar para ele que você quer engravidar porque existem remédios mais seguros, certo?

– Entendi, mas e o psicólogo? Ele é médico também?

Não, o psicólogo é um profissional capacitado para usar técnicas que te auxiliem a lidar com a situação e, assim, te ajudar a lidar com os problemas. Se você sente que está precisando de ajuda, esta aí uma ótima pessoa para te orientar…

(continua)


Este post faz parte de uma série de 5 posts. Veja o cronograma de publicação:

post 1: 16/03/2017

post 2: 23/03/2017

post 3: 30/03/2017

post 4: 06/04/2017

post 5 (último): 13/04/2017

 

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *